Ao entrar no espaço da performance ABRIGO, 2000-2001, vê-se o performer surgir em nosso campo de visão. Ele se aproxima e conversa com os visitantes. O que parecem ser relatos de sua própria vida, são, na verdade, trechos de Primeiro Amor, de Samuel Beckett. Enquanto faz isso, tira fotos dos observadores com uma polaróide. Continua conversando ao mesmo tempo que retira suas roupas até ficar nu. Veste um casaco de pelo branco, com longuíssimas mangas. Cola as fotos sobre a superfície irregular do casaco.  Fica quieto e em silêncio, deixando-se observar pelas pessoas.