Por Bárbara Heliodora

 

No teatro do Oi Futuro Flamengo está sendo encenada, de quinta-feira a domingo, uma comovida homenagem ao poeta Manoel de Barros. Como explicam os autores Adriano e Fernando Guimarães, que atuam em Brasília e com frequência trazem seus espetáculos ao Rio, não se trata de uma peça do poeta ou sobre o poeta, mas simplesmente de um acontecimento em homenagem a ele, que tem a forma de uma festa. A ocasião são os 80 anos do avô, reunindo seus filhos e uma neta que passara sete anos longe de casa. 
Para entrar em harmonia com o delicado e humilde universo que Manoel de Barros molda com seu domínio e sua imaginativa exploração da língua — tal como ela é falada por brasileiros cuja riqueza vocabular e irreverência gramatical nascem da emoção genuína —, o espaço do teatro foi alterado. A humilde sala onde tem lugar a festa está cercada por milhares de peças de vidro incolor, cuja transparência é atravessada pela luz, criando um ambiente simples mas onírico. 
A dramaturgia é dos irmãos Guimarães, Emanuel Aragão e elenco. Reduzindo o número de espectadores a menos de 50, estes fazem mais do que ver e ouvir a gostosa e inventiva conversa da família. Eles passam a ser também convidados, a quem são servidos salgados e doces, além do bolo de aniversário e, a seguir, quando a mesa é afastada, também podem dançar para ajudar a comemorar a data. A ambientação é muito bonita, e o projeto de luz de Tomás Ribas valoriza a riqueza visual do ambiente. A música é toda ela típica das festas no interior, e os figurinos de Liliane Rovaris e elenco estão em harmonia com o todo. 
A direção, dos irmãos Guimarães e de Miwa Yanagizawa, trilha um caminho muito novo de espetáculo e procura encontrar equilíbrio entre o criado em ensaio e a liberdade de interação com o público.
No elenco estão Adriano Garib, Camila Evangelista, Lafayette Galvão, Liliane Rovaris, Marília Simões, Miwa Yanagizawa e Rodrigo Lélis; todos encontram muito bem o tom desse espetáculo/festa, mas o boca a boca na certa levará ao Oi Futuro Flamengo um público mais pronto a participar da festa de aniversário para a qual está sendo tão gentilmente convidado. Trata-se sem dúvida de uma experiência nova, mas o conjunto oferece muitos atrativos. 

 

Texto publicado no jornal O Globo em 12 de junho de 2012.